CLUBE COOPORATIVO: (19)98825-1240 01/02/2021

 


CENÁRIO ATUAL


 

Necessidade de recuperar mercado principalmente devido a questão das perdas econômicas e as crises de abastecimento;

Falta de clareza sobre recentes contratações que resultou, inclusive, em descontentamento e divisão interna na empresa - um dos fatores é que a atual contratação destacada para auxiliar na venda ainda não conhece os produtos e serviços que a empresa oferece e, para se equiparar com o nível de conhecimento dos atuais ME parceiras, precisaria ser submetida a constantes treinamentos ao longo de meses;

Concentração sistemática - há mais de 7 anos, de uma grande quantidade de clientes na base de poucos vendedores e, por sua vez, causando prejuízos à empresa e um dos motivos é que torna-se impossível cada um desses parceiros (ME) atenderem a todos os clientes da base; 

Necessidade de atrair novos parceiros qualificados, agora no formato de ME, para que a empresa possa voltar a recuperar o mercado gradativamente até que chegue aos níveis de antes da pandemia;

Nota: caso o fornecimento de matéria prima não seja reestabelecida, haverá a necessidade de atrair novos produtos e serviços produzidos, cujo fornecimento não esteja escasso. em Necessidade de colocar - guardada as devidas proporções, uma vez que é política da empresa focar nos produtos atuais, uma vez que já uma base de fornecedores prontas, uma equipe treinada, um sistema logístico adequado, além de uma base de clientes significativa.

 


PROPOSTA INCIAL (QUE PODE SER SOMADA AO QUE A EMPRESA TEM ELABORADO PARA ENFRENTAR A ATUAL CRISE DE MERCADO GLOBAL):


 

Formação de equipes coordenadas pelos parceiros comerciais mais experientes cujo objetivos são:

 

Unificar a equipe;

submeter aos novos parceiros e funcionários a constantes treinamentos;

Descentralizar os clientes que estão na base de parceiros que não estão sendo atendidos adequadamente;

Outros objetivos;

 


EXEMPLO DE FORMAÇÃO DE EQUIPE:


 

Os principais parceiros ME que, além de ser os mais preparados da empresa - com conhecimento no nível dos sócios, uma vez que estão sendo treinados há mais de 3 ou 7 - mais de três anos no caso do Marcos, também são os parceiros que têm o maior número de clientes em suas bases e, em muitos casos, não conseguem dar um atendimento adequado.

Opções de formatação da equipe de parceiros (ME) no caso da formação de 2 equipes:

Gerson ME X Jaqueline ME: nesse caso pode haver diversos formatos, tanto como as duas ME(s) auxiliando todos os outros colaboradores que os procurarem e, por sua vez, auxiliando nas vendas - ganhando pontos a cada fechamento (e, nesse caso, a empresa pode estabelecer as pontuações pelo simples fechamento ou sendo por pontos de acordo com o preço comercializado - ou da maneira que a empresa desejar); 

Homens X mulheres:- seria uma das maneiras para auxiliar a Márcia - contratada para executar um importante papel dentro da empresa, a um processo de readequação dentro da equipe, tanto nos casos relacionados a sua aceitação dela dentro da empresa - nos diversos setores, inclusive no departamento de vendas, como no que se relaciona ao processo que vai desde do aprendizado básico de como lidar com todos os colaboradores, conhecimento básico do novo produto e serviço, bem como  o entendimento de como se comporta esse mercado;

Rio X São Paulo:- seria interessante para promover vendas por meio do "acirramento" positivo entre os grupos que atualmente formam a equipe, seno que e São Paulo a equipe seja coordenada pelos principais ME(s) e no Rio pelo sócio da empresa até que a nova contratação passe pelos processos de aprendizado cintados acima;

Uma sugestão que na primeira etapa dessa formatação da equipe de vendas - formada por equipes de ME(s) seja realizada de uma maneira que a colaboradora Márcia possa ter contato com a equipe de São Paulo, até que haja um melhor integração entre todos;

Outras formatações:

 


COMO REALIZAZAR O PROCESSO DE FORMAÇÃO DAS EQUIPE:


Após formalizar às ME(s) mais experientes sobre o novo formato. informar toda a equipe (mas apenas quando estiver definido tudo - inclusive as premiações, de preferência, em dinheiro).

Na primeira etapa com a participação das ME(s) - antes de informar todos os colaboradores e após definir o sistema residual de novos ganhos ofertados aos colaboradores mais experientes por cada empresa que sai da base inativa para a base de comprador ativo (e pode ou não acrescentar aqui os novos clientes de acordo com o interesse da empresa).

Na primeira etapa as ME(s) terão de 7 a 15 dias para deixar numa base - um certo "aquário" uma parte dos clientes que eles não conseguem atender adequadamente. Poderíamos chamá-la de Base Gerenciável Flexível de "Gerentes", por assim dizer, onde os vendedores poderiam "pescar" e, com o apoio das ME(s) mais experientes fechar as vendas.

Durante o processo, novos ME(s) poderão se qualificar para ter novas equipes e, por sua vez, ter acesso aos ganhos residuais.

Nota: nesse caso, o tempo de permanência desses clientes poderá ser bem menor na base - podendo ser de 30 a 60 dias (guardada as devidas proporções), onde cada colaborador se responsabiliza de deixar todos os históricos de vendas para que o próximo que for trabalhar nesse cliente da base possa saber como lidas.

A cada venda feita dentro da "Base Gerenciável Flexível - "aquário" resultará em ganhos para o detentor desse cliente no sistema atual de vendas.

Nota: esses ganhos residuais poderão ser descontinuados ou eliminados a qualquer momento de acordo com a política da "empresa mãe" - a que coordena as ME(s) parcerias, desde que as regras sejam claras desde o início do processo de implementação.